Avançar para o conteúdo principal

HINO À POESIA

 

A poesia sabe a cores, a alegria e a calor.
Sabe a sal e sabe a sol. Sabe a liberdade e a fantasia!
 
E a que cheira a poesia?
Cheira ao perfume das flores e a cheira a mar.
Mas às vezes cheira a frio
por causa do fumo das palavras.
 
Quando vejo a poesia
ouço música e o canto dos pássaros,
mas também ouço a tristeza
pela morte das pessoas e dos animais.
 
E o que me apetece fazer
quando penso na poesia?
Apetece-me fazê-la
porque é bonita e não se explica.
Apetece-me tocá-la
pois é fantástico ouvi-la!
 
Quando toco a poesia
ela também me toca.
E sinto alegria e calor,
como uma nuvem fofa e azul.
 
Como me sinto quando penso na poesia?
Sinto-me completamente livre,
sinto-me sarapintado, a vaguear pelo ar.
 
Se não tivesse a poesia,
seria cansativo e não havia arte…
…não pensávamos no passado.
E se ela falasse, o que me diria?
Dir-me-ia: «Senta-te e ouve a minha melodia.»
 
Se a poesia não existisse,
o mundo não era a mesma coisa:
não haveria entretenimento, nem descontração.
Seria como viver noutro mundo!
 
E se tivesse cor, qual seria?
Seria a cor do arco-íris brilhante.
Teria a cor do riso das crianças!
 
Se eu pudesse esconder a poesia,
de certeza que a poria na minha imaginação
e dentro do meu coração!
 
                                                                  Turma do 4.º ano  A                      
                                                                   EB1/JI do Parrinho

Mensagens populares deste blogue

Cerimónia de Entrega de Diplomas

Corta Mato Escolar no Agrupamento

Alunos do 3º ciclo assistem ao espetáculo "Eça Agora!"

O espetáculo "Eça Agora!" decorreu nos Paços da Cultura no âmbito das comemorações do Mês Internacional das Bibliotecas Escolares e foi promovido pela Câmara Municipal de São João da Madeira.

            Participaram neste momento de "contação de histórias" todas as turmas do 3ºciclo, do nosso Agrupamento, as quais "viajaram" à época de Eça de Queirós e ficaram a conhecer dois dos contos do grande escritor português.       Num cenário minimalista e munidos de malas pop-ups que ilustraram partes das histórias "A Aia" e "O Tesouro", três contadores deram a conhecer a vida de Eça, fizeram rir e refletir.